Estética Supremacista

Updated: Feb 3




A Estética Supremacista: como a arte pode ser instrumentalizada para justificar o extermínio? Da antiga Babilônia à moderna Indústria Cultural, os mecanismos supremacistas sempre permearam a nossa cultura e infelizmente se rastejam vivos até hoje dentro do Neonazismo. Vem comigo+


( Esse texto foi adaptado para uma thread no twitter, cada parágrafo contém algumas imagens em conjunto. Para uma melhor experiência, recomendo visualizar aqui ou aqui)


Como arte e política se misturam? Esse é um assunto bastante amplo e complexo. Hoje quero trazer pra vocês, de forma muito resumida, alguns fundamentos da arte supremacista, como ela se desdobra, se adapta e nos manipula. Fique alerta pois gatilhos de violência serão comuns aqui A história das civilizações é uma história de arte, guerra e sangue. Impérios disputam territórios, o forte explora o fraco e nesse processo muita cultura é assimilada, apropriada. Essa apropriação cultural e religiosa é o que fundamenta muito das maiores culturas na Antiguidade Bagunçando histórias reais com fantasia, os poderosos encomendavam músicas, poemas e esculturas públicas que mostrassem eles como Heróis Míticos em batalhas épicas e mitológicas. Era uma forma de fazer política através das imagens, já que a maioria da população era analfabeta. De Gilgamesh às obras de Homero; da Eneida aos Lusíadas; são inúmeros os Poemas Épicos que remontam um passado heróico e formam uma estrutura mitológica. Uma das primeiras formas de Propaganda Ideológica, essas obras de arte fundamentam a construção de uma Identidade Nacional Na Grécia Antiga, acreditava-se que as diferenças eram causadas pelo clima: a cor da pele era resultado e não causa. Porém, com base na sua Alta Cultura idealizada e supremacista, os Gregos se achavam a última bolacha do pacote: quem não era Grego era Bárbaro: selvagem e imoral É por isso que, sejam nos Vasos Gregos ou nas iluminuras da Idade Média, é fácil perceber que o passado é multiétnico e multicultural. Antigamente, aspectos socioculturais como a lingua, a fé e as artes, formavam um certo senso nacionalista que falava mais do que a cor da pele Século 15 a desgraça do feudalismo finalmente entra em crise e fim da Idade Média. O Renascimento se dá por uma série de renascenças dos valores da antiguidade clássica. Deus agora exigia igrejas com corpos nús idealizados, anjinhos loiros saltitantes e graça divina, harmonia! Daí em diante vemos a arte servir determinados interesses, afinal quem paga a banda escolhe a música. Contos bíblicos, valores cristãos e o poder da nobreza aristocrática. Os Papas e Reis mais crueis encomendavam pinturas cheias de riqueza e ostentação. Todo explendor da Arte Católica também servia para esconder uma realidade cruel, as Inquisições. Enquanto cenas sacras e lindas iluminuras ganhavam vida, a Igreja perseguia, torturava e exterminava qualquer um que não aceitasse o dogma católico da época. Fundamentalismo Religioso É nessa mesma lógica renascentista que vemos a criação das primeiras Instituições Acadêmicas. Os acadêmicos pagavam tanto pau pra greco-romano que usaram grego e latim pra dar nome pra tudo. Nesse contexto se forma o Academicismo, ou Neoclassicismo, muito marcado pela mitologia.. GREGOS, ah os gregos... De lá também repaginam a ideia de Alta Cultura e chamam de Belas Artes. A arte agora ganhava uma categorização elitista que a dividia entre as que possuíam a beleza e dignidade da nobreza e as que eram praticadas pelos trabalhadores, as artes aplicadasO Academicismo se desdobra em uma vertente fetichista e esteriotipada de representar tudo aquilo que não era Ocidente, o Orientalismo. São muitas as obras criadas com alto nível técnico, artistas pintavam de forma idealizada locais que nunca tinham conhecido na vida real É evidente a sexualização do corpo feminino nas obras Neoclássicas e Orientalistas. Importantes figuras da Africa -como as famosas Rainha de Sheba e Cleópatra- são embranquecidas e ornamentadas com escravos racializados que denotam uma hierarquia racial óbvia da Elite Europeia O Orientalismo deixa seu fetichismo racista bem claro em diversas obras que retratam o Mercado e o Tráfico de Pessoas... no Oriente. É lógico! Só existia escravidão na Antiguidade e no Oriente né? Isso tudo durante o maior massacre étnico da história, o Colonialismo Europeu. Pega a visão, além de ornamental, escravos também eram propriedade. Na Holanda do século 17 temos uma vasta produção de retratos da elite que posava ao lado de seus escravos racializados justamente como demonstração de riqueza e poder. Era uma mensagem clara de supremacia Afinal, é na mesma época do Renascimento que começa o Colonialismo e se inicia uma série de saques, extermínios e genocídios étnicos. Pra justificar essa merda toda, as populações nativas ganham um novíssimo rótulo! Bárbaros? Não! O nome agora é Barbarismo, seu desatualizado! No Brasil Colônia, os Bandeirantes também fizeram fortuna com a escravização das populações indígenas que era mais lucrativa que o Tráfico Negreiro. Mesmo com as mãos banhadas de sangue, os Bandeirantes ainda hoje são vistos como heróis nacionais do expansionismo do Brasil Inclusive, o famoso quadro da independência de Pedro Américo, O Grito do Ipiranga, foi encomendado e mostra uma cena que nunca existiu. Além disso, as tradicionais pinturas que colocam o indígena em posição subjulgada, como o Batismo da Pocahontas, marcaram essa epoca. No Colonialismo Mercantilista era extremamente necessário pintar as Colônias como locais exóticos, de exploração aventuresca, recheadas de selvagens bárbaros que precisavam receber a civilização cristã por misericórdia. Só assim a população europeia poderia ser coautora do crime Aqui surge a teoria do acúmulo de capital: a exploração colonial, o intervencionismo estatal e os pactos de política externa tiram a Europa do buraco. A exploração Colonial é levada até os últimos limites e mais tarde dá origem ao novo modo de produção industrializado capitalista O Ocidente fez fortunas com as Colônias, sequestraram e assassinaram populações inteiras, saquearam e ganharam indenizações com as independências. O mercado transformava pessoas em propriedade e muitos defendiam a escravidão como uma forma de progresso desenvolvimento econômico Explorar dá tanto lucro que surgiram entretenimentos completos baseados na exploração, como zoológicos humanos e circos de “aberrações”, empreendimentos do tipo Zoológico Humano existiu até 1958 na Bélgica, em que congolenses eram constantemente ridicularizados e humilhados. Após a Independencia dos EUA, o país também passou por um período expansionista e sanguinário conhecido como “Marcha Para o Oeste”, o famoso Velho Oeste dos cinemas. Com alto teor Justiceiro e Nacionalista, a marcha expandiu o territorio americano na base do extermínio indígena Com Newton e Descartes, vemos o nascer da Ciência Moderna junto de sua arqui-inimiga Pseudociência. O iluminismo é responsável por uma mudança brutal na visão Ocidental, dali pra frente a Natureza deixava de ser algo sagrado e passava a ser objeto de estudo, instrumento. Mas o racismo é tão forte no século 17 que ele faz parte da Identidade Ocidental entre Europeus e Norte-Americanos, os brancos. Não demora muito para o positivismo científico se desvirtuar em torno das teorias raciais que tentavam categorizar uma hierarquia racial Diversas teorias pseudociêntíficas formam o Racismo Científico, mtos tentavam diagnosticar como doença hereditária e por isso recriminavam a miscigenação, era o caso de um dos pais fundadores dos EUA, Benjamin Rush. A teoria da Supremacismo Nórdico vem do americano Madison GrantNesse caldeirão de racismo científico e imagéticos sobre civilização e barbarismo, o poema “O Fardo do Homem Branco” ajuda a fundamentar uma série de propagandas que colocavam o branco ocidental como vítima, alegando que miscigenação e imigração trariam o barbarismo e a violência Assim o racismo se instala de forma Estrutural na civilização ocidental. Desde o início das constituições modernas surgem diversas propagandas e leis racistas como as de Jim Crow, que baseiam sua justiça no racismo científico e na esteriotipização criada por teatros e filmesAs pseudociências foram amplamente financiadas e também eram lucrativas, criar um perfil racial do crime facilitava o Espetáculo e a corrupção policial. A Eugenia de Galton nasce nesse terreno e junto da teoria Ariana, fundamentam mais tarde uma das bases da Idologia Nazista. Durante a Guerra Civil Americana em 1866 vemos surgir um pequeno grupo de zé fudido se juntando para criar uma nova sociedade fraternal, mirando na reconstrução de uma nova nação. O grupo de confederados logo se dissipou e mais tarde retornou com força total, o Ku Klux Klan O KKK não engrenou até ter em mãos as armas corretas: estética e dinheiro. Com base em um livro épico sobre a criação dos EUA veio o filme “O Nascimento de uma Nação”. Primeiro filme a ser projetado na Casa Branca, deu ao grupo papel heróico e fantasia com capuzes pontudos. A estética do espetáculo e os lençóis brancos começaram com a ideia de que os escravos teriam medo de espíritos de mentira cavalgando à noite e assim eles deixariam de fugir. Obviamente eles sabiam que eram brancos disfarçados, o problema real era a violencia da supremacia A organização se bancava com a venda de fantasias. Em algumas cidades o KKK chegou a ter cerca de 15% do eleitorado afiliado ao grupo. O Espetáculo do Medo contava com rituais bizarros, a cruz em chamas, ameaças e apavoros noturnos que logo evoluem para sequestros e assassinatos Diversos problemas com a justiça fazem o KKK dos anos 20 se dissipar, a Terceira Onda do movimento se dá em meados dos anos 60, com as crescentes manifestações raciais no país, Conservadores Nacionalistas saem em contra-protesto e o grupo chega a explodir uma Igreja Na Europa vemos uma clara crise da modernidade. A Ciência, a Revolução Francesa e as Revoluções Industriais falharam em criar o mundo melhor que idealizavam. Uma crise na arte e nos valores Europeus se desenrola e se apoia em um Romantismo Pessimista, o Mal do Siecle As belas artes agora exigiam algo mais moderno, de fora. Gauguin e Picasso são desses artistas que de cima do salto buscam o “primitivismo” nas colônias e marcam a Arte Moderna. Se apropriam e fetichizam culturas locais, mais uma vez europeus fazem fama e fortuna com a exploração Na Itália, o fetiche pela velocidade moderna era tanto que vemos um movimento artístico bastante controverso, o Futurismo. No Manifesto futurista, Marinetti prega a destruição dos museus e das tradições, romantiza a guerra e defende a misoginia, logo se afiliaram ao Fascismo Com ajuda das novas tecnologias industriais, como o rádio e o cinema, Mussolini e Hitler ocuparam cada vez mais o espaço vazio deixado pela crise econômica e a frustração moral do pós-guerra. O Futurismo ganha uma vertente especialmente Militarista que fetichiza a guerra Para amarrar a colcha de retalhos ideológica do Modernismo, um Romantismo Nacionalista se forma pela Europa. Idealizando um passado épico e mitológico, na mesma estrutura dos Antigos Poemas Épicos, autores como o famoso compositor Wagner fundamentam as bases da Estética Fascista O Nazifascismo instrumentaliza o passado para fundamentar o Nacionalismo Populista. A ideia de “Sangue e Terra” conecta o sangue ariano às terras e baseia imperialismo e expansionismo, é comum vermos obras que ressaltam a Família Tradicional em uma nostalgia rural e pré-moderna A narrativa padrão também convocava jovens e homens para as funções militares enquanto mulheres deveriam ser a incubadora de uma nova nação. A Máquina de Propaganda Nazista é amplamente reconhecida por ser uma complexa indústria de manipulação do comportamento social A lógica da apropriação é fundamental na ideologia, é através dela que eles criam uma estética seduzente e uma cognição contraditória. E... OS GREGOS ATACAM NOVAMENTE! Ah, a arte grega, o Fascio Romano... quanto poder. Agora já forçam a barra com o lance de Alta Cultura Nazistas criam uma exposição de Arte Degenerada querendo denunciar uma suposta degradação moral e genética pelos Judeus, associando literatura médica e expressionismo.. Judeus estavam infectando o sagrado sangue nórdico!! Pessoas com deficiência foram o alvo da vez A Alta Cultura Greco-Romana era a última ainda não infectada pelos judeus comunistas! Hitler fecha a escola de arte e design Bauhaus e assim como na Inquisição, livros são queimados e pessoas sistematicamente perseguidas e exterminadas. A Indústria do Extermínio Étnico, o lucro. As duas aves agora nazifascistas que represenvam o Antigo Império também aparecem em algumas Propagandas Comerciais. Como na Ditadura Militar no Brasil, algumas empresas financiaram e lucraram muito com o Fascismo Italiano e o Holocausto na Alemanha. Fascismo é Capitalismo Tardio Não demorou muito para Hitler escalar Goebbels para dirigir a produção de Propagandas Nazistas, desumanizando comunistas e judeus. Muitos cartazes, revistas e filmes foram produzidos com essa estratégia reaproveitada do colonialismo e colocava a população de coautora Dizem que mesmo usando da simbologia cristã, Hitler tentou se santificar de tal forma que tentava competir com Jesus Cristo. Hitler era um pintor frustrado, aspirante à arquiteto. A influência “do gênio criativo” e da fé era tanta que a população alemã confiava nele cegamente A apropriação visual é tão fundamental no fascismo que até os cartazes eram copiados de movimentos realmente populares e revolucionários, assim como os Nazistas se apropriam do nome e da Estética Socialista, aqui no Brasil os Integralistas não fazem muito diferente No pós-guerra norte-americano podemos ver várias táticas propagandísticas tipo nazi, algumas inclusive na mesma lógica da apropriação estética. A época ficou marcada pela Estratégia do Tabaco na publicidade do país, que implantava a dúvida em relação a veracidade do problema No século 20, vários filósofos como Adorno e Walter Benjamin discorrem sobre os impactos da nova Indústria Cultural, quando a arte e a política se transformam em produtos industrializados. Através das novas tecnologias como o cinema e a TV, política vira arte e espetáculo Isso explica inclusive como alguns ídolos sem-noção da contracultura nos anos 70 acharam uma ótima ideia usar simbologia nazista para ~chocar a família tradicional~ e protestar, influenciando um movimento semelhante na Ásia Infelizmente a ideologia genocida também se infiltra em diversos grupos skinheads, punks, metaleiros. Inclusive o termo Skinhead foi totalmente desvirtuado. No Metal temos uma forte influencia neonazista, talvez pela sua relação tão próxima com um passado medieval dos Vikings Recentemente, com a ascenção da internet, vemos uma renascença da ideologia nazista em diversos grupos anônimos. Discursos de ódio viralizam e Tiroteios em Massa inspiram o Terrorismo Branco. Com a ascenção da Extrema-Direita, vemos explodir o número de cédulas Neonazista nos EUA POR FAVOR EU NAO AGUENTO MAIS Grego nessa história!!! O saudosismo nostálgico é um dos combustíveis dessa estética despolitizadora: falsas imagens e identidades socialmente construídas, agora também com forte influencia da Idade Média e dos Templários. Make Amerikkka Great Again! Sabe? Templários são aqueles Heróis sanguinários das Cruzadas, as Guerras Santas. Confederados são aqueles Heróis pró-escravidão da Guerra Civil Americana. Vikings? Eu sei lá Heróis Germânicos Loiros e Sarados? Caveira é morte né? A simbologia neonazista é vasta e vale a pesquisa Mas hoje muitos símbolos neonazi são obvios demais e também por isso aparecem tantas novas variações dentro do movimento. Uma tática recente de comunicação simbólica são os “Apitos pra Cachorro” que são pensados de uma forma para nós parecermos otários denunciando o símbolo Isso pq esses filhote de desgraça utilizam de uma outra famosa retórica estética: a irônia e o humor. Memes bizarros e narrativas sarcásticas radicalizam jovens para uma estrutura de pensamento neonazista. Algorítmos e Mídias Sociais aprofundam ainda mais o Espetáculo do Ódio Temos uma crescente tão grande que hoje existem diversas cédulas neonazistas espalhadas pelos exércitos do mundo. Milícias Paramilitares recrutam ex-soldados com propaganda conspiratória. Falando em crescente neonazista e conspiratória entre as mílicias paramilitares... O Neofascismo à Brasileira toma corpo com a Mitologia Bolsonarista, o Mito: uma mistura de Filme de Herói Militar com Fundamentalismo Religioso, o chorume da estetização política. A narrativa é fortalecida pela violência geral, Culto à Personalidade e Teorias da Conspiração O Nacionalismo Heróico e a Simbologia Cristã se misturam numa gambiarra estética de doer os olhos, mal-feita de propósito, populista. A pagação de pau pros simbolismos norte-americanos é digna de pena. Não atoa nosso ex-secretário da Cultura propôs um plano plagiado de Goebbels O Sapo Pepe, personagem B de uma antiga HQ é apropriado e se torna em um dos maiores símbolos dessa galera. “Nacionalistas Libertários” criam um território idealizado (na Europa) sem a influência dos comuna, dos judeus ou árabes. Sangue e Terra em Kekistão ou Ancapistão? Chega a ser patético né? Convenhamos, a Estética Vaporwave até ajuda na viralização dos paga pau de grego e VHS , mas não deixa de ser ridículo, quem eles pensam que são? Descendentes diretos de Odin? Por isso fique esperto. A supremacia é sorrateira. Cuidado com O Passado Heróico, com a Apropriação e a Fetichização, a Idolatria e a Santificação, o Militarismo e a Misoginia o, Capitalismo e a Servidão. \Todos andam de mãos dadas Espero que quem tenha lido até o final tenha gostado. Qualquer correção ou dúvida é só chamar!



IMAGENS PRA DOWNLOAD: https://drive.google.com/drive/folders/1AQ4DgVhDI_1pAbKQugyBkXmpsdXyaU3K?usp=sharing


Bibliografia

· “História da Arte”, Gombrich

· “Conceitos da Arte Moderna”, Nikos Stangos

· “Ate Moderna”, Giulio Carlo Argan

· “A Arte na Era da Reprodutibilidade Técnica”, Walter Benjamin

· “A Dialética do Esclarecimento”, Adorno/Horkheimer

· “Aesthetics and Politics”, Theodor Adorno, Walter Benjamin

· “Critique of Everyday Life”, Henri Lefebvre

· “The System of Objects”, Jean Baudrillard

· “Orientalismo”, Edward Said

· “Black Skin, White Masks”, Frantz Fanon

· “Contra-História do Liberalismo”, Losurdo

· "Scientific Racism: A Review of The Science and Politics of Racial Research by William H. Tucker". Higgins, A.C.

· "The Black Legion Rides" George Morris, 1936

· “Ku Klux Klan A History of Racism and Violence” compiled by the staff of the klanwatch

· “Fascist Spectacle: The Aesthetics of Power in Mussolini's Italy “, Simonetta Falasca-Zamponi

· “SS Regalia”, Robin Lumsden

· “Nazi regalia”, Jack Pia

· “The Nazi Question”, Pierre Aycoberry

Recomendações que recebi mas não li:

· Mapping Ideology Edited by Slavoj Žižek,

· Verso Spring 2016 Catalog by Verso Books

· Democracy Against Capitalism by Ellen Meiksins Wood,

· Inventing the Future by Nick Srnicek and Alex Williams,

· We Want Everything by Nanni Balestrini,

· General Intellects by McKenzie Wark

· Radical Technologies by Adam Greenfield,

· Future Histories by Lizzie O’Shea,

· New Dark Age by James Bridle,

· How to Be an Anticapitalist in the Twenty-First Century by Erik Olin Wright

· Minima Moralia by Theodor Adorno,

· On Ideology by Louis Althusser,



Artigos Científicos

· Ulisses como protótipo do homem moderno a partir de uma leitura de Adorno e Horkheimer na Dialética do Esclarecimento. https://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/semanadefilosofia/edicao7/Olmaro_Mass.pdf

· Nós gregos, eles bárbaros: considerações sobre a relação gregos-bárbaros https://digitalis-dsp.uc.pt/jspui/bitstream/10316.2/44299/1/Nos_gregos%2C_eles_barbaros.pdf

· Elitismo cultural e "democratização da cultura" no Império Romano Tardio https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742010000100027

· Polêmicas e indagações acerca de classificações da cultura: alta, baixa, folk, massa https://www.revistas.ufg.br/VISUAL/article/download/23088/13634/

· The contemporary relevance of the discussion of the culture industry in Adorno's thought https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732013000200009

· Des-orientar Cleópatra: um tropo moderno da identidade https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332004000200002

· A obra de Jean-Baptiste Debret como fonte histórica para os estudos dos trajes usados no Brasil no início do século XIXhttps://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0020-38742019000300270&script=sci_arttext

· Liberalismo e escravidão https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142002000300015

· Roland Barthes: “A língua é fascista”: aproximações a um topos da filosofia do século XX - http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0807-89672015000200009


Médium

· O fetichismo na indústria cultural segundo T. W. Adorno https://medium.com/@leonardo_vaz/o-fetichismo-na-ind%C3%BAstria-cultural-segundo-t-w-adorno-d771d3662f13

· “Arquitetura da destruição” sob a lógica de “A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica”https://medium.com/@kaualmeida/arquitetura-da-destrui%C3%A7%C3%A3o-sob-a-l%C3%B3gica-de-a-obra-de-arte-na-era-da-sua-reprodutibilidade-t%C3%A9cnica-a2143e6d754

· Autonomia ou Politização da Arte: Um Falso Dilema https://medium.com/tinta-vermelha/autonomia-politica-arte-e84f42f38a99

· To Those Who Think Adorno's Critiques on Cultural Industry are Outdated https://medium.com/@henrytian/to-those-who-think-adornos-critiques-on-cultural-industry-are-outdated-2ed00abcc0cb

· Pan-africanismo, historicidade e disputa de narrativas https://medium.com/revista-clio-operária/pan-africanismo-historicidade-edisputa-de-narrativas-fb8bee7654e7


Documentários e Vídeos:

· Undergångens arkitektur (Arquitetura da Destruição) Peter Cohen, 1989

· The West | ContraPoints https://www.youtube.com/watch?v=hyaftqCORT4

· Who’s Afraid of Modern Art: Vandalism, Video Games, and Fascism https://youtu.be/v5DqmTtCPiQ

· Carl Jung: How The Media // Internet Reinforces Shadow Projection | Psychology & Philosophy https://www.youtube.com/watch?v=NlwW_jKPGNw

· Youtube: Contrapoints, Cuck Philosophy…




Links por Tópico


HERÓIS DA ANTIGUIDADE – propaganda política e antiguidade multiétnica

· ‘Black’ Africans and the Ancient Greeks https://neoskosmos.com/en/167708/black-africans-and-the-ancient-greeks/

· People of Color in European Art History https://medievalpoc.tumblr.com/

· Lessons on Racism from the Ancient World https://classicalwisdom.com/dialectics/lessons-on-racism-from-the-ancient-world/

· The Root: The Black Presence In Western Art https://www.npr.org/2010/12/21/132229965/the-root-the-black-presence-in-western-art

· Taking A Magnifying Glass To The Brown Faces In Medieval Art https://www.npr.org/sections/codeswitch/2013/12/13/250184740/taking-a-magnifying-glass-to-the-brown-faces-in-medieval-art

RENASCIMENTO OCIDENTAL – arte cristã, identidade ocidental e orientalismo

· How black women were whitewashed https://www.bbc.com/culture/article/20190114-how-black-women-were-whitewashed-by-art

· Kant – a Racist? https://public-history-weekly.degruyter.com/8-2020-8/kant-a-racist/

MERCADO COLONIAL – colonialismo e escravidão

· Pryia Satia – British Imperialism https://www.newyorker.com/magazine/2020/11/02/misremembering-the-british-empire

· How the study of the past became the conscience of the present https://www.chronicle.com/article/why-do-we-thinking-learning-about-history-can-make-us-better

· Visual Arts and British Imperialism https://discoversociety.org/2019/03/06/visual-arts-and-british-imperialism-in-india-in-the-eighteenth-century-a-colonial-society-in-the-making/

· The Story Of The Woman Kidnapped And Exhibited As A Zoo Animal In Europe https://culturacolectiva.com/history/sarah-baartman-freak-show-story/amp

· decolonizing art history https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/1467-8365.12490

· decolonial http://amlatina.contemporaryand.com/editorial/argentine-semiotician-waltermignolo/

· https://keywordsechoes.com/decolonial-aesthetics/

· Art deco and colonialism https://www.blog.ryanhay.es/art-deco-and-colonialism/

· John locke contra a liberdadhttps://jacobin.com.br/2020/09/john-locke-contra-a-liberdade/

· http://char.txa.cornell.edu/ART/FINEART/CHANGE/CONTENT/colonial.htm

· Facing canada’s racismhttps://www.blog.ryanhay.es/facing-canadas-racism-and-colonialism/

RACISMO CIENTIFICO e EUA – marcha para o oeste, genocídio indígena e ku klux klan

· Civilization & Barbarism: Cartoon Commentary & “The White Man’s Burden” (1898–1902) https://apjjf.org/2015/13/27/Ellen-Sebring/4339.html

· The American Indian Holocaust, known as the “500 year war” and the World’s Longest Holocaust In The History Of Mankind https://www.dewereldmorgen.be/community/the-american-indian-holocaust-known-as-the-%C2%93500-year-war%C2%94-and-the-world%C2%92s-longest-holocaust-in-the-history-of-mankind/

· Propaganda: 6 Works of Art That Shaped America’s View of Natives https://indiancountrytoday.com/archive/propaganda-6-works-of-art-that-shaped-america-s-view-of-natives-ZzmkssZdoUiP7CmEuCK4_g

· O Nascimento de uma Nação https://theconversation.com/100-years-ago-the-first-white-house-film-screening-sparked-nationwide-protests-37103

· Silver Shirts, american fascism https://www.nybooks.com/daily/2020/06/22/american-fascism-it-has-happened-here/

· Inside the KKK https://de.reuters.com/news/picture/inside-the-ku-klux-klan-idUSRTS8L6E

· KKK in Colorado https://www.9news.com/article/news/local/next/the-era-the-ku-klux-klan-controlled-colorado-politics/73-74015229-0121-4052-9da7-52f74e7fa547


INDÚSTRIA EUROPEIA – modernismo europeu e nazifascismo

· “How can I love artists like Gauguin when I know so much of his work was exploitative and racist?” http://www.howtotalkaboutarthistory.com/reader-questions/how-can-i-love-artists-like-gauguin-when-i-know-so-much-of-his-work-was-exploitative-and-racist/

· erotização da estetica fascista http://rexcurry.net/swastika-sex-girls-nudity-porn-xxx.html

· futurismo e fascismo https://www.marxist.com/italian-futurism-fascism.htm

· great german art x degenerate art https://www.khanacademy.org/humanities/art-1010/german-art-between-thewars/nazi-visual-culture/v/paul-troost-house-of-german-art-1933-37

· propagandas similarez nazi x soviet https://www.earthlymission.com/similar-propaganda-posters-from-the-ussrand-the-third-reich/

· nazi propaganda machine https://slate.com/news-and-politics/2017/03/how-nazi-propagandaencouraged-the-masses-to-co-produce-a-false-reality.html

· 10 propaganda tricks nazis used https://paulwandrews.wordpress.com/2018/07/15/10-propaganda-tricksnazis-used-to-sway-the-german-people/

· alemanha 1880-1945 http://germany19001939.blogspot.com/2013/10/propaganda-in-thirdreich.html

· ‘The barbarism of representation’:TheNazicritiqueofmodernartandtheAmericanNewRight's Kulturkampfhttps://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0031322X.1994.9970135

· The Nazis & Bauhaus: very much a German story https://www.architectureanddesign.com.au/features/comment/the-nazis-bauhaus-very-much-a-german-story

AUTOMAÇÃO CULTURAL – industria cultural e neonazismo

· hate symbols https://www.adl.org/hate-symbols?cat_id%5B151%5D=151

· Marxismo, Arte e Utopia: Teoria Crítica e Estética Política https://movimentorevista.com.br/2017/12/marxismo-arte-e-utopia-teoria-critica-e-estetica-politica-escola-de-frankfurt/

· Beware of Greeks Bearing Gifts: How Neo-Nazis and Ancient Greeks Met in Charlottesvillehttp://origins.osu.edu/article/beware-greeks-bearing-gifts-how-neo-nazis-and-ancient-greeks-met-charlottesville

· Neo-Nazi militant group grooms teenagers https://www.bbc.com/news/uk-53128169

· US Marine SS Flag https://www.theguardian.com/world/2012/feb/09/us-military-marines-nazi-ss-flag-photo

· For military personnel, 'mere membership' in a neo-Nazi group 'is not prohibited,' say military officials https://www.insider.com/military-personnel-can-be-in-neo-nazi-group-officials-say-2020-2

· How social media spread a historical liehttps://www.washingtonpost.com/news/made-by-history/wp/2018/03/15/how-social-media-spread-a-historical-lie/

· Is that an OK sign? A white power symbol? Or just a right-wing troll?

https://www.splcenter.org/hatewatch/2018/09/18/ok-sign-white-power-symbol-or-just-right-wing-troll

· “Deplorable” Satire: Alt-Right Memes, White Genocide Tweets, and Redpilling Normieshttps://www.jstor.org/stable/10.5325/studamerhumor.5.1.0031?seq=1

· Why Australia is the perfect mark for toxic, trolling Neo-Nazi memes

https://medium.com/@ketanj0/why-australia-is-the-perfect-mark-for-toxic-trolling-neo-nazi-memes-87b3ef61b42c

· Memes are taking the alt-right’s message of hate mainstream https://theconversation.com/memes-are-taking-the-alt-rights-message-of-hate-mainstream-108196

· 4chan raids: how one dark corner of the internet is spreading its shadowshttps://theconversation.com/4chan-raids-how-one-dark-corner-of-the-internet-is-spreading-its-shadows-68394

· Kek, Cucks, and God Emperor Trump: A Measurement Study of 4chan’s Politically Incorrect Forum and Its Effects on the Web∗https://arxiv.org/pdf/1610.03452.pdf

· “Stinking Googles should be killed”: why 4chan is using a search engine as a racist slurhttps://www.newstatesman.com/science-tech/internet/2016/09/stinking-googles-should-be-killed-why-4chan-using-search-engine-racist

· ‘Do you have white teenage sons? Listen up.’ How white supremacists are recruiting boys online.https://www.washingtonpost.com/lifestyle/on-parenting/do-you-have-white-teenage-sons-listen-up-how-white-supremacists-are-recruiting-boys-online/2019/09/17/f081e806-d3d5-11e9-9343-40db57cf6abd_story.html

· Thread> https://twitter.com/iproposethis/status/1161130456286289920

· What Happened After My 13-Year-Old Son Joined the Alt-Right https://www.washingtonian.com/2019/05/05/what-happened-after-my-13-year-old-son-joined-the-alt-right/

· White supremacy: Are US right-wing groups on the rise?

· https://www.bbc.com/news/world-us-canada-40915356

· The currency of the far-right: why neo-Nazis love bitcoin

· https://www.theguardian.com/commentisfree/2018/jan/24/bitcoin-currency-far-right-neo-nazis-cryptocurrencies

· Neo-Nazis Bet Big on Bitcoin (And Lost)

· https://foreignpolicy.com/2019/03/19/neo-nazis-banked-on-bitcoin-cryptocurrency-farright-christchurch/

· How the grotesque online culture wars fuel populism https://www.economist.com/open-future/2018/08/03/how-the-grotesque-online-culture-wars-fuel-populism

· The “Great Meme War:” the Alt-Right and its Multifarious Enemies https://journals.openedition.org/angles/369#illustrations

· The surprising academic origins of memes https://theconversation.com/the-surprising-academic-origins-of-memes-90607

· The Far Right's Most Common Memes Explained For Normal People https://www.buzzfeednews.com/article/katienotopoulos/a-normal-persons-guide-to-how-far-right-trolls-talk-to-each

· SHADOW LAND https://www.theatlantic.com/shadowland/

· The Conspiracy Theory to Rule Them All https://outline.com/JR9JJT

· The New White Nationalism’s Sloppy Use of Art History, Decoded https://news.artnet.com/art-world/identity-evropa-posters-art-symbolism-881747

· IA falsifica nudes de forma automatizada https://www.bbc.com/portuguese/geral-54625897